Curso Técnico Superior Profissional em Serviço Familiar e Comunitário

Homem adulto a prestar apoio a homem idoso - CTESP em serviço familiar e comunitário

Curso Técnico Superior Profissional em Serviço Familiar e Comunitário

Solicitar Informações



Condições de Acesso

Consulte aqui

Plano de Estudos

Consulte aqui

O curso de Serviço Familiar e Comunitário visa conceber, gerir e desenvolver, individualmente ou integrado numa equipa, no domicílio ou em contexto institucional, intervenções promotoras do bem-estar e da qualidade de vida, numa perspetiva sistémica. Este curso de Serviço Comunitário é orientado para que os discentes possam fornecer apoio social a indivíduos de todas as faixas etárias, com deficiência e/ou dependência funcional temporária ou permanente, em contexto familiar e ou comunitário, domiciliário e ou institucional.

Os Cursos Técnicos Superiores Profissionais (TeSP) são ciclos de estudo de ensino superior que têm a duração de quatro semestres letivos a que correspondem 120 unidades de crédito (ECTS).

Os TeSP contemplam as componentes de formação geral e científica, técnica e em contexto de trabalho. A componente de formação em contexto de trabalho corresponde ao estágio, o qual tem a duração de um semestre letivo.

A conclusão de um curso TeSP permite a obtenção de um diploma de técnico superior profissional equivalente ao nível 5 do Quadro Nacional de Qualificação.

 

O curso de Serviço Familiar e Comunitário visa conceber, gerir e desenvolver, individualmente ou integrado numa equipa, no domicílio ou em contexto institucional, intervenções promotoras do bem-estar e da qualidade de vida, numa perspetiva sistémica, a indivíduos de todas as faixas etárias, com deficiência e/ou dependência funcional temporária ou permanente, em contexto familiar e ou comunitário, domiciliário e ou institucional.

ATIVIDADES PRINCIPAIS

1 Orientar a pessoa, família e comunidade em situação de vulnerabilidade, para respostas sociais, de acordo com a situação/problema

2 Gerir com a pessoa/família/comunidade a situação a ser intervencionada

3 Elaborar estratégias de intervenção centradas na pessoa, família e comunidade

4 Gerir as potencialidades e capacidade da pessoa para a manutenção e ou melhoria do bem-estar da pessoa/família/comunidade

5 Promover a consciencialização da importância da autonomia e independência da pessoa e família estimulando as suas potencialidades e capacidades, com vista à resolução das situações/problema

6 Cooperar com a rede de recursos sociais e com as equipas multidisciplinares na promoção e recuperação da saúde da pessoa e da família

7 Colaborar em atividades decorrentes de projetos ou programas que visem melhorar a qualidade de vida das famílias e comunidades intervencionadas

8 Gerir com a pessoa e família a realização de atividades instrumentais de vida diária

9 Gerir com a pessoa e família a realização de atividades de vida diária

10 Fomentar a aquisição de hábitos de vida saudáveis e estáveis ao longo do ciclo vital

11 Atender ao princípio da subsidiariedade no apoio à pessoa/família/comunidade

12 Elaborar atividades lúdico pedagógicas adaptadas à pessoa/família/comunidade

13 Implementar estratégias de prevenção de acidentes domésticos em contexto institucional ou domiciliário

14 Elaborar um projeto de investigação, tendo por base a tomada de decisão em cada uma das etapas do procedimento científico.

Nos termos do disposto no artigo 40.º -E do Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de março, na sua atual redação, podem candidatar-se ao acesso aos cursos técnicos superiores profissionais da ESSATLA – Escola Superior de Saúde Atlântica:

 

  1. Os titulares de um curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente.
  2. Os que tenham sido aprovados nas provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos, realizadas, para o curso em causa, nos termos do Decreto-Lei n.º 64/2006, de 21 de março, alterado pelos Decretos-Lei nºs 113/2014, de 16 de julho, e 63/2016, de 13 de setembro.
  3. Os titulares de um diploma de especialização tecnológica, de um diploma de técnico superior profissional legalmente reconhecidos ou de um grau de ensino superior.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Tens dúvidas ou precisas de mais informações?